Oferta de peixe será 10% maior na Semana Santa

March 22, 2017

 

A oferta de peixe durante a Semana Santa deste ano, que começa no próximo dia 9 e segue até 16 de abril, poderá ter um crescimento de até 10% no Amazonas, de acordo com estimativa da Confederação Nacional de Pescadores (CNPA). O acréscimo se deve à liberação de espécies que estavam protegidas pelo seguro defeso até o último dia 15, entre elas matrinxã, jaraqui, sardinha, pacu e o tambaqui, que ainda deve ser liberado dia 30 de março. Por outro lado, as feiras de Manaus esperam uma oferta baixa e temem não atender a demanda mais uma vez.

 

O presidente da CNPA, Walzenir Falcão, informou que até o fim deste mês, essas espécies que saíram do período do seguro defeso já devem começar a aparecer nas feiras da capital, mas ainda em pouca quantidade, o que pode refletir também nos dias santos. Porém, a oferta deve aumentar entre 8 e 10%. “No período que inicia a Semana Santa, estaremos na fase da entressafra ainda, então a oferta não é maior por conta desse fator, mas vai ter crescimento”, ressaltou.

 

Por conta do período do defeso, que terminou este mês, os peixeiros das feiras na capital, temem que falte oferta suficiente para atender a alta demanda da Semana Santa. Na feira da Manaus Moderna, o vendedor Cristian Marcelo, 47, acredita que seu produto, que é o pirarucu, vai ficar de 20% a 30% mais caro entre os dias 9 e 16 de abril. “Com certeza a oferta deste ano vai ser menor, e nós sabemos que nesse período do ano os peixes somem e fazem o preço ficar mais elevado”, explicou.

 

Marcelo disse que seu produto é adquirido direto com o atravessador e algumas raras vezes com despachante, o que encarece mais o produto. Dessa maneira, atualmente ele vende o filé do pirarucu fresco por R$ 25 o quilo e a ventrecha do pirarucu por R$ 17 o quilo.

 

Maior demanda

As espécies mais procuradas pelo amazonense durante a Semana Santa são jaraqui, tambaqui e o pirarucu. Os estoques já estão sendo feitos por alguns peixeiros, mas quanto à procura por parte da população, os feirantes acreditam que vá ser maior, até por conta do escândalo da carne no país.

 

O peixeiro José Rodrigues, 51, que atua na feira da Panair, disse que todo ano no período da Semana Santa a oferta de peixe cai e os preços aumentam. Isso também deve impactar no preço que vai ficar mais alto, fazendo com que tenha maior quantidade de peixes já congelados que ajudam no abastecimento. “No período da Semana Santa, o peixe sempre está com o valor mais elevado, os distribuidores não dão prioridade para o consumidor. O pouco que está aparecendo não está dando nem para abastecer todas as feiras”, avaliou.

 

FONTE: PORTAL EM TEMPO

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now