Nenhum dos cursos avaliados no AM teve nota máxima no Conceito Preliminar

March 9, 2017

 

O Ministério da Educação (MEC), através do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), divulgou, nessa quarta-feira (8), o resultado da avaliação do Ensino Superior do País e nenhum dos 111 cursos avaliados no Amazonas atingiu a nota máxima (5), no Conceito Preliminar de Curso (CPC). Em todo País, 11,3% dos cursos de nível Superior  oferecidos pelas instituições públicas e privadas ficaram com notas entre 1 e 2 e somente 1,2% alcançaram a nota máxima possível.

 

O CPC envolve o desempenho do aluno no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) de 2015, a formação e carga horária de professores e a percepção do estudante sobre a infraestrutura do curso. Integrantes do Inep consideram esse indicador o mais completo, se comparado com outros dois indicadores, também divulgados, ontem, o Enade e o Índice Geral de Cursos (IGC). Segundo o Inep,  a concentração de nota 3 “não indica uma mediocridade, mas um patamar bom”.

 

Dos cursos avaliados nas instituições do Amazonas, 23 receberam nota 4, 60 cursos receberam nota 3 e seis cursos reeberam nota 2. O restante são cursos que não tiveram conceito ou não foram reconhecidos pelo  Ministério da Educação (MEC) até o dia 31 de dezembro de 2015.

 

Universidades públicas

No Estado, os cursos pesquisados na Universidade Federal do Amazonas (Ufam) - Administração, Direito, Ciências Econômicas, Design e Jornalismo - receberam a nota 3, apenas Psicologia recebeu uma nota melhor, com resultado 4. 

 

Na Universidade do Estado do Amazonas (UEA), os cursos de Administração e Direito receberam nota 4, o curso de Turismo recebeu nota 3. No Instituto Federal do Amazonas (Ifam), o único curso analisado foi Pulblicidade e Propaganda, que recebeu nota 3.

 

Privadas

Entre as unidades privadas, a Faculdade Metropolitana de Manaus (Fametro) se destaca por ter atingido nota 4 na maioria dos cursos avaliados, são eles: Administração, Direito, Psicologia, Ciências Contábeis, Turismo, Tecnologia em Gastronomia, Tecnologia em Logística, Tecnologia em Design Gráfico e Tecnologia em Gestão de Qualidade. Até a data do estudo, os cursos de Tecnologia em Marketing e Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos ainda não haviam sidos reconhecidos pelo MEC.

 

Na Universidade Nilton Lins, os cursos de Administração, Psicologia, Ciências Contábeis, Turismo, Tecnologia em Logística e Jornalismo receberam nota 3 no CPC. Apenas o curso de Direito da unidade recebeu nota 4. Segundo o estudo, o curso de Publicidade e Propaganda não havia sido reconhecido até o dia 31 de dezembro de 2015.

 

No Centro Universitário do Norte (Uninorte), dos 16 cursos avaliados no estudo, sete ainda não haviam sido reconhecidos pelo MEC até 31 de dezembro de 2015, são eles: Relações Internacionais, Tecnologia em Marketing, Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos, Tecnologoa em Gestão Comercial, Tecnologia em Logística e Jornalismo. Já os cursos de Direito, Ciências Econômicas, Turismo, Tecnologia em Design Gráfico, Tecnologia em Gestão de Qualidade e Publicidade e Propaganda, segundo o estudo, receberam conceito 3, no CPC. Com nota 4 ficaram os cursos de Administração, Psicologia e Ciências Contábeis.

 

O Centro Universitário de Ensino Superior do Amazonas (Ciesa) registrou duas notas 2, no CPC, nos cursos de Turismo e Tecnologia em Gestão de Qualidade. Nos demais cursos estudados, Secretariado Executivo, Tecnologia em Design de Moda, Tecnologia em Gastronomia e Tecnologia em Logística a nota no mesmo indicador foi 3.

 

FONTE: D24am

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now