Recadastro não funciona: pagar meia passagem em Manaus está ainda mais difícil

March 7, 2017

 

Problemas na validação do recadastro da carteirinha que garante a compra de meia passagem têm obrigado muitos estudantes a pagar o valor de passagem integral em coletivos. Nos terminais da avenida Constantino Nery e da Cachoeirinha os relatos se repetem: o sistema não tem validado o recadastro feito através do site da Prefeitura de Manaus. Além disso, as filas nos pontos de venda e o cancelamento da parceria com lan houses têm aumentado o transtorno da população.

 

A universitária Flávia Carolina Cavalcante, 37, paga diariamente quatro passagens de ônibus para ir e voltar do estágio e da faculdade. Ela relata que mesmo tendo realizado o cadastro dentro do prazo divulgado pela prefeitura em janeiro deste ano, e mesmo após ter se deslocado à sede do Sinetram, o recadastro da carteira estudantil não foi autorizado e ontem ela foi impedida pela terceira vez de comprar o passe.

 

O mesmo problema tem sido enfrentado em dose dupla pela dona de casa Deuzinete Rodrigues, 35, que é mãe de Ana Beatriz, 12, e de Thiago, 10. Os  filhos estudam no Liceu Cláudio Santoro e a mãe teve que pagar seis passagens para ela e as crianças porque as carteirinhas não foram autorizadas para compra de meia passagem.

 

“Eu tentei comprar os créditos, mas no sistema não consta o recadastro que fiz dos dois. A escola me informou que já foi autorizado por eles”.

 

Nos dois terminais de ônibus visitados pela reportagem, quem precisava comprar o crédito para carteirinha teve que enfrentar pelo menos uma hora na fila. No Terminal  2 (Cachoeirinha), a fila passava da metade da extensão do local e as reclamações eram intermináveis  por conta dos poucos guichês de atendimento, apenas dois atendentes, e pelo sistema que ficou fora do ar.

 

Na página da prefeitura estudantes.manaus.am.gov.br, uma lista de lan houses credenciadas para venda de meia passagem está desatualizada. A reportagem percorreu alguns locais e descobriu que o serviço não é mais oferecido na maioria deles. Na única lan house autorizada no bairro Compensa 1, a atendente informou que devidos aos vários assaltos que sofreu por causa do dinheiro que movimentava pela compra de meia passagem o comércio preferiu não vender mais. A única lan house credenciada da Zona Sul fica na rua Monsenhor Coutinho, no Centro, mas lá uma placa fixada na porta informa que o serviço não é mais realizado.

 

O Sinetram informou que o sistema de bilhetagem eletrônica está funcionando normalmente para a compra de créditos e que só não está conseguindo efetuar o procedimento quem não se recadastrou ou a escola ainda não aprovou o cadastro.

 

FONTE: PORTAL ACRITICA

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now