Estudantes do AM pedem ajuda financeira para representar Estado na Febrace, em SP

February 21, 2017

 

Os estudantes amazonenses Adria Albuquerque, 18, Gabriela Vasconcelos, 16, e Gabriel Thomaz, 18, desenvolveram o projeto “Booklook”, no final do ano passado como trabalho de conclusão de curso (TCC) em uma escola técnica da cidade.

 

O protótipo do projeto que deve se tornar um site deve ser apresentado nos dias 21, 22 e 23 de março na Feira Brasileira de Ciência e Engenharia (Febrace) em São Paulo (SP). No entanto, os jovens cientistas não têm como custear a viagem e hospedagem. Os criadores pedem ajuda financeira para representar o Estado, com a esperança de conseguirem patrocínio para instalar o projeto nos hospitais de câncer não só do Amazonas, mas também em outras regiões do Brasil.

 

A estudante de Fisioterapia pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Gabriela Vasconcelos, 16, explica que o projeto tem como objetivo promover a integração das crianças com câncer com as demais pessoas, e assim, motivar o tratamento deles. “Por meio de histórias lúdicas e pré-animadas, o voluntário entra no software e se cadastra. Lá ele vai encontrar várias historinhas onde a pessoa vai poder ler e gravar com a própria voz. A ideia é justamente essa: interagir com a criança através da leitura”, explicou Vasconcelos.

 

Segundo Gabriela, para o trio criar o projeto eles se basearam nos dados do Instituto Nacional de Câncer José de Alencar Gomes da Silva (Inca), onde mostra que o câncer é a segunda causa de morte no País, ficando atrás somente de acidentes e morte violentas.

 

“A cura para o câncer exige um tratamento através da quimioterapia e radioterapia, onde a criança tem que se retirar de casa para ir até esses locais. Muitas pessoas até querem ajudar essas crianças sendo voluntárias nos hospitais, mas não tem tempo para isso. A nossa ideia é fazer a integração desses dois. A pessoa não vai precisar sair de casa para motivar a criança em tratamento, pois vai poder fazer através do seu computador e vai ajudar do mesmo jeito”, pondera.

 

A estudante de Fisioterapia pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Gabriela Vasconcelos, 16, explica que o projeto tem como objetivo promover a integração das crianças com câncer com as demais pessoas, e assim, motivar o tratamento deles. “Por meio de histórias lúdicas e pré-animadas, o voluntário entra no software e se cadastra. Lá ele vai encontrar várias historinhas onde a pessoa vai poder ler e gravar com a própria voz. A ideia é justamente essa: interagir com a criança através da leitura”, explicou Vasconcelos.

Segundo Gabriela, para o trio criar o projeto eles se basearam nos dados do Instituto Nacional de Câncer José de Alencar Gomes da Silva (Inca), onde mostra que o câncer é a segunda causa de morte no País, ficando atrás somente de acidentes e morte violentas.

 

“A cura para o câncer exige um tratamento através da quimioterapia e radioterapia, onde a criança tem que se retirar de casa para ir até esses locais. Muitas pessoas até querem ajudar essas crianças sendo voluntárias nos hospitais, mas não tem tempo para isso. A nossa ideia é fazer a integração desses dois. A pessoa não vai precisar sair de casa para motivar a criança em tratamento, pois vai poder fazer através do seu computador e vai ajudar do mesmo jeito”, pondera.

 

FONTE: PORTAL ACRITICA 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now