Detento toca o terror no dia que migrou ao regime semiaberto no AM

February 14, 2017

 

 

Um suspeito de integrar uma quadrilha que fazia arrastões na Zona Centro-Sul de Manaus foi preso pela Polícia Civil, na tarde de segunda-feira (14). Anderson Gomes Vieira, de 22 anos, tinha conseguido fugir da abordagem policial quando dois adolescentes foram apreendidos e outro suposto assaltante foi preso. O crime foi cometido logo após Anderson, que já era detento, se apresentar em um fórum para receber orientação sobre a mudança do regime fechado para o semiaberto. 

 

O presidiário cumpria pena após ser condenado por roubo. Ele também já tinha sido acusado por ter cometido um furto dentro de um quartel quando foi militar das Forças Armadas.  

Segundo a polícia, Anderson Gomes juntamente com um jovem de 19 anos e dois adolescentes de 15 e 17 anos fizeram vários assaltos no bairro Aleixo no dia 31 de janeiro deste ano.

 

O delegado titular do 23º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Henrique Brasil, disse que o detento resolveu assaltar logo após deixar o Fórum Henoch Reis, onde havia procurado informações sobre o regime semiaberto que sido beneficiado.

 

"No dia 31 de janeiro ele tinha ido assinar a presença e saber como funcionava o regime semiaberto. Depois de sair do Fórum na companhia de dois adolescentes e de um homem seguiram de carro. Na rua Severiano Nunes no bairro Aleixo o grupo roubou o celular de uma mulher. Uma viatura do 23° DIP passava e a vítima indicou as características dos assaltantes e o carro", relembrou o delegado.

 

A equipe do 23° DIP perseguiu o veículo do grupo criminoso até o conjunto Eldorado. O carro usado pelos assaltantes era roubado e estava com os criminosos desde 29 janeiro, foi roubado na Alameda Cosme Ferreira, no bairro Coroado. Dos quatro integrantes da quadrilha, somente Anderson Gomes conseguiu escapar e era procurado pela polícia.

 

Segundo o delegado, o detento tentou forjar um álibi se apresentando no regime semiaberto do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) no mesmo dia do assalto.

 

"O Anderson foi para residência dele, tomou banho e trocou de roupa. Depois foi se apresenta no semiaberto para forjar o álibi e evitar a acusação do assalto. Porém, os outros integrantes apontaram o envolvimento dele e a vítima o reconheceu", afirmou Henrique Brasil.

 

Anderson foi identificado e a polícia solicitou sua prisão preventiva, que foi concedida no último dia 8 de fevereiro pela juíza Priscila Pinheiro Pereira, titular da 10 Vara Criminal. A Polícia Civil monitorou o suspeito e conseguiu interceptá-lo na tarde de segunda-feira, por volta das 15h30, na casa onde morava, localizada na Rua Mirai, bairro

São José Operário, na Zona Leste.

 

Uma das vítimas do arrastão reconheceu Anderson e os outros três suspeitos. 

 

O suspeito será indiciado por roubo e aguardará decisão judicial no sistema prisional em Manaus.

 

FONTE: PORTAL G1 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now