Conheça quatro projetos brasileiros da Campus Party Brasil 2017

February 1, 2017

 

A Campus Party é o lugar certo para conhecer pessoas, ter ideias e botar a mão na massa, mas tem muita gente que já vai para o encontro de tecnologia e ciência com um projeto pronto. O G1, com ajuda do Bom Dia SP, conversou com quatro mentes brilhantes que estão na 10ª edição do evento, seja para ensinar e espalhar conhecimento com outros campuseiros, seja para apresentar seu produto e chamar a atenção. Veja no vídeo acima.

Neste ano, a Campus Party Brasil retorna ao Pavilhão de Exposições do Anhembi, na Zona Norte de São Paulo, entre os dias 31 de janeiro e 5 de fevereiro.

As principais atrações da Campus Party 2017 são o grafiteiro Eduardo Kobra; a astrofísica Duilia F. de Melo; Andres de Leon, chefe de operações da Hyperloop Transportation Technologies; Mitch Lowe, presidente executivo do MoviePass e um dos executivos fundadores do Netflix; o conservacionista neozelandês Pete Bethune; e a presidente da fundação Arthur C. Clarke, Walda Roseman.

 

Cadeira de rodas autônoma

 


E se houvesse uma forma de se locomover usando apenas expressões faciais? Esse é o projeto da Hoo-Box, de Campinas (SP). Com uma câmera 3D, essa tecnologia atribui um sorriso ou um piscar de olhos a um comando, como andar para frente ou virar para a esquerda. "Ele também é capaz de entender se um motorista possivelmente está embriagado ou sob o efeito de algum medicamento", diz Paulo Pinheiro, responsável pela ideia.

 

Robôs boleiros

 


Formada por estudantes da USP de São Carlos, a Warthog Robotics desenvolveu um modelo de robô capaz de jogar futebol sem qualquer ajuda de humanos – é tudo programação. A equipe participa de campeonatos de robótica mundo afora, mas segundo Rafael Lang, responsável pela Warthog, a ideia também é compartilhar conhecimento sobre a tecnologia e levá-la para outras áreas. "Você consegue aplicar em veículos autônomos, no planejamento de trajetórias de aeronaves. Pesquisamos aqui para a universidade, para o futebol, mas que facilmente podemos inserir na vida das pessoas".

 

Drone fazendeiro
As imagens fantásticas que um drone é capaz de registrar também podem ser usadas na fazenda. Esse é o projeto do engenheiro Manoel Silva Neto, que desenvolveu uma técnica de mapeamento aéreo com foco na agricultura. A aeronave consegue captar dados estatísticos, quantitativos e qualitativos, ajudando o empreendedor do campo a detectar falhas e problemas sem precisar necessariamente se deslocar para a plantação.

 

Homem de Ferro (e papel e cola)
Émerson Marques é de Rondonópolis (MT), mas os 1,3 mil km que separam o município da capital paulista não são obstáculo para seu objetivo: disseminar o conhecimento do "papercraft". A técnica envolve a construção de objetos em 3D a partir de dobraduras, colagem e corte, e o que ele quer na Campus Party 2017 é montar o capacete do Homem de Ferro, suas luvas (usando lâmpadas de LED) e o reator que vai no seu peito. Tudo com cola, papel e tesoura.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now